sábado, 28 de maio de 2011

Ela, toda ela!


Ela, Toda ela
não discute consigo.
Não mais, porque
Ela é, toda ela!

Mãos e pernas,
Ela pensa, ela vê
que está liberta
mas presa...
de quê?

Ela, que é mulher
e menina.
Doce na aparência,
olhar de felina.

Menina, mulher...
tua sina
experimentar;
mas até onde,
e o que esperar?

Ela, toda
ela só quer ser feliz
e querer o que
ela quis.
ELA!
Que é
ela,
toda ela,
e só dela.
Enfim.

Obs.: Essa tentativa de poema foi inspirado numa pessoa muito especial pra mim, que é minha melhor amiga, minha irmã de coração, de espírito. Ela é realmente toda ela, toda dona, toda amiga e companheira... nos conhecemos há quanto tempo, Elidiane? Deixa eu ver... 1993...19 anos? CARAAALEO, menina, nem tinha feito as contas mais, fez tempo né? Então, em nome da amizade mais longa e de um dos sentimentos mais verdadeiros, te ofereço esse humilde poema, amiga! OBRIGADA POR, MESMO LONGE (e eu nunca pensei que diria tanto isso...nós duas, longe?pois é, né?), POR SER A MELHOR AMIGA DO MUNDO! (:


c Marcelle Silva b