domingo, 4 de outubro de 2015

Sobre querer mudar as pessoas

Há uns dias decidi que iria escrever diariamente, mas acho que não escrevo há uns dois dias. Fiquei pensando se eu deveria mesmo escrever, se deveria me forçar a fazer uma coisa que eu faço por prazer e tornar isso uma obrigação, porque nos forçar a fazer algo é como ir contra o que você é. Daí passei o dia pensando no que escrever, na verdade, parei pra pensar em alguns momentos no que eu poderia escrever. E ai comecei a ver um filme, um filme que me comove, Amor e outras drogas e pensei no amor, em como é legal ter alguém, em como é ruim não conseguir ficar sozinha quando é preciso, em como é injusto que muita gente não prove dessa sensação de conexão com alguém, e conheço tantas pessoas que queriam tanto sentir essa conexão. E aí fico pensando em como eu não sei como me sentir, não consigo pensar em como estou me sentindo, não consigo não ficar irritada com tudo, mas não estou tão triste assim ou com raiva, e ao mesmo tempo estou e não sei ao certo porquê, e ao mesmo tempo eu sei que se estivesse em outro lugar estaria mais tranquila, mas ao mesmo tempo não queria sair de casa, não queria ver ninguém. Fico pensando em porquê é tão difícil pra todo mundo aceitar as pessoas como elas são, com seus defeitos e pensamentos negativos, sem criticá-las, sem querer mudá-las...ando tão cansada, cansada de mim, cansada de tudo, cansada de estar cansada, cansada de não sentir prazer e ânimo, cansada de me irritar, cansada...e eu só queria parar de fingir que tá tudo bem...

E agora me deu vontade de excluir esse blog...