terça-feira, 15 de março de 2011

Ela só queria um amor de cinema

Ela cansou de esperar. O amor ainda não chegou, ela achava, e mesmo assim, continuou na vida errante. Errante porque as coisas do coração nos levam ao erro. Ou será que é porque o amor ainda não chegou mesmo? Enfim. Ela pensava. E achava que isso era errar. Um dia cansou disso tudo, e parou. Seus olhos marejados exprimiam a tristeza de quem a todos sorri com o coração. Mas o coração sempre sorridente chorava, e um choro dolorido, angustiado: por que eu? por que assim? Ela se perguntava como que desacreditada das coisas do coração, mesmo sabendo que elas existem, mas existem para todos? Isso a atormentava a noite. Até que um dia decidiu: vou amar. 


"Todos os dias, quando acordo, vou correndo tirar a poeira da palavra amor." (Clarice Lispector)

Obs.: Para alguém muito especial para mim, o meu "tudo passa". 


Marcelle Silva