quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Voltar


Voltar é difícil, ou fácil demais. Quando você não precisa pedir desculpas pela ausência, quando você simplesmente volta, e todo mundo sabe porque você voltou, e você nem precisa dizer: voltei pra ficar, porque todo mundo sabe que você vai sumir de novo, a qualquer momento, pra poder dizer de novo: voltei!, e assim fica bonito, porque você está sempre voltando, e com uma sensação em você, e no ar, de que tem coisa nova vindo. A volta tem sempre uma áurea de coisa nova, de mudanças, assim como o começo de ano. Todo mundo faz promessas, planos, volta ou vai embora... assim é, e continua pra que o ciclo sempre seja ciclo porque se não o for, não o seria. É bem verdade que a vida é bem isso, um ciclo que vale por tudo o que acontece, porque o que nos ocorre está muito além do que nossa vã razão é capaz de captar. Ainda bem que é assim. E nisso tudo, eu vou estar sempre voltando e indo embora, porque é assim que tem que ser, bom ou ruim, vivemos com os dois, num paradoxo infinito, mas tão bonito que dá vontade de se prender.

Marcelle Silva