quinta-feira, 16 de setembro de 2010


Tento fazer com que ele me leia,
espero que ele não perda agora a oportunidade de me
conhecer por completo.
Me ler, não nas minhas curvas, não nos meus olhares,
mas por dentro, me saber realmente.
Me enxergar transcendendo esse pedaço de carne,
me sentir mais do que no desejo,
me saber...
Mas não o culpo, o agradeço.
Talvez seja melhor assim.