quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Acredito...


Acredito no transcendente, em vida eterna, expiações, no que não podemos enxergar. Acredito na influência das energias, na atração e repulsão dos átomos, na vida fora desse planeta, no invisível. Temos que acreditar naquilo que excede nossa vida mundana, não como escapatória, mas como crença mesmo. Tem tanta gente por ai que pensa que só devemos acreditar no que podemos ver ou tocar... já eu acredito no que eu sinto. Eu sinto que existe, porque alguma força além de mim me toca e diz: acredite que não se arrependerá. Acredito sim em Deus, mas não no que dizem os católicos fervorosos. Não acredito naqueles que se entregam às religiões da vida, que se apegam os preceitos religiosos como uma doutrina absoluta, que acham que devemos estar o tempo todo dentro de templos, de igrejas...Não creio em doutrinas, tenho meu senso crítico cada vez mais apurado. Descrença ?Negativismo? Não, apenas acredito na minha capacidade de escolher, de pensar e entender o que se apresenta à mim.

Eu sinto... nisso eu acredito.