terça-feira, 11 de maio de 2010


Não mais idealizo sensações
Pois as mais sublimes compartilho contigo.
Minha alma em ti encontra seu duplo,
e juntos somamos,
numa amável subtração de corpos,
formamos um todo,único.

Tento penetrar em seus pensamentos
Aprofundar-me no seu mar de imagens
antes mais inalcansáveis,
agora nem tanto
Mas esse é um seu dom,
e me desvenda.

Tenho-te tão meu e em mim
Um sagrado ser profanando meu todo
em gozo infinito.
Te tenho e me tens:
meu coração é teu templo,
meu corpo,teu descansar.


Ao grande amor da minha vida.