quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Meu bem


Sinto tanto tua ausência, meu bem, e já me é difícil sustentar o sorriso fácil, quando sei que não vou te ver. Ficar perto é maravilhoso e ao mesmo tempo um presente de grego, pois quando distante, as palavras parecem sair com mais dificuldade, e o amor parece ter uma face do mal! Brincadeira, como não te amar, meu bem, se quando perto nossos corações disparam, nossos olhares ao se juntarem, brincam em infinita ternura, como dois eternos amantes que são. Hoje estamos longe, e não mais preciso da tua falta para saber o quanto me é penoso ficar aqui, sem você. Meu olfato se viciou no teu cheiro, meu bem, e agora ele te sente em todos os lugares; ele te busca desesperadamente, amor, nos perfumes da madrugada, da noite fria e estrelada, das manhãs quentes ou de chuva... hoje, meu bem, sofrer por amor está me parecendo uma dádiva, pois quem realmente ama, sabe do que eu falo, sei bem disso, afinal, nem tudo são flores. Mas hoje, mesmo que meus pensamentos e bobagens de mulher insegura e apaixonada em traiam as palavras, estamos mais fortes, você sabe. Te amo mais do que o amor de outras primaveras, de outras estações quaisquer, de outras vidas vividas, com a força de todos os amores... TE AMO, MEU AMOR.



Marcelle Silva